skip to main content

A fuga da escravidão imperial: Benedita Luiza os jogos de fronteira entre novos Estados (Bolívia e Brasil)

De Sena, Ernesto Cerveira

Anos 90, 2018-07-19, Vol.25 (47), p.191-219 [Periódico revisado por pares]

Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em História

Texto completo disponível

Citações Citado por
  • Título:
    A fuga da escravidão imperial: Benedita Luiza os jogos de fronteira entre novos Estados (Bolívia e Brasil)
  • Autor: De Sena, Ernesto Cerveira
  • Assuntos: Bolívia ; Brasil ; Escravidão ; Estados nacionais ; Fronteiras ; História da América ; Século XIX
  • É parte de: Anos 90, 2018-07-19, Vol.25 (47), p.191-219
  • Descrição: Em 1850, momento em que uma nova lei antitráfico entrava em vigor no Brasil, Benedita Luiza, uma escrava, empreende fuga do Império, em Mato Grosso, até a Bolívia. Com esse episódio foram suscitados problemas típicos dos novos países modernos que surgiam, como os relacionados à soberania, e até onde iriam a territorialidade nacional, a legitimidade da “propriedade” em contraposição à fuga internacional. O texto mostra que, em meio a essas discussões, os representantes do Império aproveitaram tal momento para ocupar e praticamente sedimentar ocupações nas áreas fronteiriças. A Bolívia, por seu turno, em posição mais frágil na fronteira, se mostrou receptiva aos fugitivos do Brasil, o que poderia trazer possibilidades de barganha em um acordo internacional sobre limites, que seria realizado mais cedo ou mais tarde.  
  • Editor: Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em História
  • Idioma: Inglês;Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.