skip to main content

Desempenho pré-desmame e eficiência do par vaca/bezerro Nelore e cruzamentos Bos taurus x Nelore

Calegare, Liana Nogueira De Paula

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz 2008-01-17

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Desempenho pré-desmame e eficiência do par vaca/bezerro Nelore e cruzamentos Bos taurus x Nelore
  • Autor: Calegare, Liana Nogueira De Paula
  • Orientador: Lanna, Dante Pazzanese Duarte
  • Assuntos: Bezerro; Leite - Produção; Gado Nelore; Desmame; Cruzamento Animal; Composição Corporal; Vacas; Body Weight Gain; Body Composition; Maintenance Requirements; Milk Production
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: A transformação da pecuária brasileira na última década é resultado da adoção de novas técnicas de produção. Embora o Brasil esteja ocupando lugar de destaque no mercado mundial de produção e exportação de carne, sabe-se que a produtividade encontra-se, ainda, aquém do esperado. A exploração de raças zebuínas, que representam mais de 80% do rebanho, em sistemas extensivos a pasto, contribui para a baixa produtividade. Três fatores influenciam a escolha da raça e sistema de produção mais adequados: o ambiente a ser explorado, as fontes de alimento disponíveis e o mercado a ser atendido. O emprego do cruzamento, explorando a diferença entre raças, pode melhorar o desempenho do rebanho e contribuir com a eficiência de todo sistema de produção. Os objetivos deste estudo foram avaliar o desempenho prédesmame, as exigências e a eficiência do par vaca/bezerro de três sistemas de produção: vacas Nelore (NL) com bezerros NL (10), vacas NL com bezerros Angus x Nelore (ANL: 9) e vacas ANL e Simental x Nelore (SNL) com bezerros do cruzamento de três raças (TC: 20). As vacas foram alimentadas, individualmente, com dieta total contendo 11.3% PB e 2,23 Mcal EM/kg de matéria seca (MS). A partir dos 38 dias de idade, os bezerros tiveram acesso, ad libitum, à silagem de milho. Vacas e bezerros foram pesados a cada 14 dias, quando a quantidade de MS era ajustada para manter o peso e o escore de condição corporal (ECC) constantes. As vacas NL lactantes eram mais leves (P = 0,05) e apresentaram menor (P = 0,03) ECC do que as vacas cruzadas (ANL, SNL): 494 ± 10 kg e 5,0 ± 0,02 vs. 522 ± 9 kg e 5,1 ± 0,02. A produção de leite foi determinada aos 42, 98, 126 e 180 dias pós-parto, utilizando a técnica de pesagem dos bezerros antes e após a mamada. A ingestão de energia metabolizável (IEM) para manter o peso constante foi menor (P < 0,0001) para as vacas NL (195 ± 3,0 kcal·kg- 0,75·d-1) comparadas às vacas cruzadas (229 ± 2,9 kcal·kg-0,75·d-1). O grupo genético dos bezerros não influenciou a IEM das vacas NL. Os bezerros foram abatidos aos 190 dias de idade, quando a composição corporal foi estimada, a partir da composição do corte da 9-10-11ª costelas e, a energia retida calculada. Os bezerros NL foram mais leves (P = 0,0006) ao desmame e depositaram menos energia (P = 0,0005) no corpo vazio do que os bezerros cruzados ANL e TC: 169 ± 7,9 kg e 295 ± 23 Mcal para os bezerros NL, 212 ± 8,3 kg e 422 ± 24 Mcal para os bezerros ANL e 230 ± 5,6 kg e 449 ± 16 Mcal para o grupo TC. O par vaca/bezerro NL apresentou menor (P = 0,07) IEM total (190 dias pré-desmame) do que os pares NL/ANL e o grupo de vacas e bezerros cruzados: 3757 ± 78, 3970 ± 83, 4597 ± 56 Mcal, respectivamente. A diferença entre os dois grupos de vacas NL é representada pelo maior (P = 0,005) consumo de silagem dos bezerros ANL comparados aos bezerros NL. O grupo genético do bezerro não influenciou a produção de leite das vacas NL, que produziram menos leite (828 ± 46 kg; P < 0,0001) do que as vacas cruzadas (1244 ± 45 kg) em 190 dias de lactação. A eficiência energética, definida como kcal de energia retida no ganho dos bezerros/IEM total do par vaca/bezerro, foi maior (P = 0,003) nos grupos com bezerros cruzados (ANL, TC): 78 ± 4,9 para o par vaca/bezerro NL, 97 ± 3,5 para o grupo de vacas cruzadas com bezerros TC e 107 ± 5,1 kcal/Mcal para o grupo de vacas NL com bezerros ANL. Nas condições do estudo, o emprego do cruzamento aumentou a eficiência do par vaca/bezerro. Entretanto, a avaliação de todo sistema de produção deve considerar a taxa reprodutiva, o desempenho e eficiência pós-desmame e, finalmente, a qualidade de carcaça.
  • DOI: 10.11606/T.11.2008.tde-07032008-180026
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
  • Data de publicação: 2008-01-17
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.