skip to main content

Tecendo a teia de uma instituição de longa permanência para idosos: estudo de rede social

Garcia, Rosamaria Rodrigues

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Saúde Pública 2016-12-15

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Tecendo a teia de uma instituição de longa permanência para idosos: estudo de rede social
  • Autor: Garcia, Rosamaria Rodrigues
  • Orientador: Watanabe, Helena Akemi Wada
  • Assuntos: Instituições De Longa Permanência Para Idosos; Análise De Rede Social; Apoio Social; Idoso; Rede Social; Social Networking; Social Network Analysis; Aged; Homes For The Aged; Social Support
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: Introdução: Na velhice podem ocorrer mais situações de vulnerabilidades (biológica, funcional, familiar, social e emocional), prejudicando o autocuidado e a provisão suficiente de recursos. Emerge então a necessidade da prestação de cuidados de longa duração. Dentre as modalidades deste tipo de cuidado, encontra-se a Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI). Considerando a escassez de recursos das ILPI privadas sem fins lucrativos, são adotados diversos mecanismos de ajuda, às vezes estabelecidos informalmente pela rede de apoio destas instituições. Objetivos: mapear a rede de apoio de uma ILPI privada sem fins lucrativos, identificando seus membros, atributos, a configuração dos laços relacionais e do comportamento da rede, e os motivos da prestação de apoio. Métodos: Trata-se de estudo transversal, de abordagem quanti-qualitativa, de natureza exploratória e descritiva, utilizando-se a Análise de Rede Social (ARS). A rede de apoio da ILPI foi mapeada a partir de seus dirigentes pelo método Snowball, e as entrevistas proporcionaram a coleta de dados sobre os tipos de apoio, os atributos dos atores e as relações sociais entre eles, analisados com os softwares UCINET® 6 e NETDRAW®. Resultados: Observou-se que os dirigentes da ILPI não tinham conhecimento da amplitude da rede e dos tipos de apoio prestado. O estudo mostrou uma rede composta por 86 parceiros, sendo 50 pessoas físicas (58,13 por cento ), 17 empresas privadas (19,77 por cento ), 11 organizações não governamentais (12,80 por cento ) e 8 órgãos públicos (9,30 por cento ), que proveem apoio material, instrumental, trabalho voluntário, divulgação da ILPI, organização de eventos para captação de recursos, além de entretenimento, apoio emocional e espiritual às moradoras. A natureza filantrópica da instituição e o público assistido revelaram-se fatores motivadores para a prestação de ajuda. Constatou-se que a rede de apoio da ILPI é também um dos componentes da rede pessoal de apoio das moradoras, além de contribuir com ações que impactam positivamente o bem estar das idosas. A ARS mostrou uma rede mais centralizada, com potencial capacidade para aumentar a densidade e a reciprocidade dos laços. Os membros dirigentes ocupam papéis centrais na rede, detendo os maiores índices de centralidade de grau (Degree), de proximidade (Closeness) e de intermediação 7 (Betweenness). No entanto, membros não dirigentes com medidas de centralidade elevadas podem exercer influência sobre os outros atores, como pontes entre atores desconectados. Houve correlação linear positiva muito forte entre as medidas de centralidade de grau e proximidade da rede. Analisando separadamente o grupo de pessoas físicas, houve forte correlação linear entre as medidas de centralidade de grau, de proximidade e de intermediação. Este é o grupo que apresenta maior potencial para ampliar a rede de apoio e intensificar a frequência e a quantidade de apoios, detendo a maior parte da reciprocidade das relações, o que pode aumentar a confiança entre os membros. Conclusão: O mapeamento da rede de apoio da ILPI mostrou-se potencial ferramenta gerencial. Os motivos que levam os membros a colaborarem podem influenciar a intensidade da ajuda, e os membros dirigentes podem adotar estratégias para contemplar os elementos motivacionais dos diferentes tipos de parceiros. A rede de apoio da ILPI é importante para a sobrevivência econômica da entidade, devendo ser continuamente fortalecida e ampliada, dada a necessidade de fidelizar os membros e de potencializar conexões e captação de recursos.
  • DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-17022017-120729
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Saúde Pública
  • Data de publicação: 2016-12-15
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.