skip to main content

Tempo controverso: Gilberto Freyre e o Projeto UNESCO; A time for controversy: Gilberto Freyre and the UNESCO Project (Brazil)

Maio, Marcos Chor

Tempo Social; v. 11, n. 1 (1999); 111-136

Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas 1999-05-01

Acesso online

  • Título:
    Tempo controverso: Gilberto Freyre e o Projeto UNESCO; A time for controversy: Gilberto Freyre and the UNESCO Project (Brazil)
  • Autor: Maio, Marcos Chor
  • Assuntos: Gilberto Freyre; René Ribeiro; História Das Ciências Sociais No Brasil; Relações Raciais; Unesco; Gilberto Freyre; René Ribeiro; History Of Social Sciences In Brazil; Race Relations; Unesco
  • É parte de: Tempo Social; v. 11, n. 1 (1999); 111-136
  • Descrição: Este artigo tem por objetivo abordar as circunstâncias que levaram Gilberto Freyre a lutar pela incorporação tardia da cidade do Recife (PE) ao ciclo de pesquisas sobre as relações raciais no Brasil, patrocinado pela UNESCO no início dos anos 50. Além disso, faço uma reflexão acerca dos resultados da pesquisa realizada por René Ribeiro. Por meio da análise do contexto no qual emergem as primeiras críticas à obra de Freyre, procuro demonstrar que o sociólogo pernambucano esforçou-se para fortalecer o recém-criado Instituto Joaquim Nabuco (IJN), espaço privilegiado de institucionalização da sociologia freyreana e, a partir dele, estabelecer uma interlocução com os críticos à sua obra. Para isso, contou com a colaboração do médico-antropólogo René Ribeiro, que representava a combinação de tradições distintas, a saber: os estudos médico-sociais gestados em Recife, no começo dos anos 30, e a especialização antropológica sob a orientação de Melville Herskovits no final dos anos 40. Acrescente-se o fato de que mantinha contatos estreitos com o centro-sul do país, especialmente com a Escola Livre de Sociologia e Política. Nesse sentido, Gilberto Freyre se preparou para os embates com as ciências sociais institucionalizadas que colocavam em questão sua ensaística sociológica. O projeto UNESCO em Recife é um indicador preciso do tempo controverso.
    This articles sets out to analyze the circunstances that led the Brazilian sociologist Gilberto Freyre to press for the belated inclusion of his home state of Pernambuco in the cycle of research projects on race relations in Brazil, promoted by UNESCO in the early 1950s. It also reviews the actual results of this research project, conducted by Freyre's associate Rene Ribeiro. The text uses the analysis of the context in which emerged the first criticisms of Freyre's work to demonstrate that he made an effort to strengthen the recently created Instituto Joaquim Nabuco (IJN), with which he hoped to institutionalize his own brand of sociology and to engage in debates with his critics.This explains the importance of the collaboration of Ribeiro, a physician-athropologist who combined two distinct traditions in his training: the school of social-medical studies developed during the 1930s in Pernambuco, and the anthropological specialization accquired under Melville Herskovits, during the late 1940s. He also had direct contact with Brazil's Mid-South region, particularly with the scholars of the Escola Livre de Sociologia e Política, in São Paulo. In this manner, Freyre prepared for the confrontations with the institutionalized social sciences, that were questioning his essayistic brand of sociological studies. The UNESCO project is a precise indicator of these times of controversy.
  • DOI: 10.1590/S0103-20701999000100006
  • Títulos relacionados: https://www.revistas.usp.br/ts/article/view/12296/14073
  • Editor: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
  • Data de publicação: 1999-05-01
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.