skip to main content

Influência do treinamento aeróbio nos mecanismos fisiopatológicos da hipertensão arterial sistêmica; Influence of aerobic exercise on physiopathological mechanisms of systemic hypertension; Influencia del entreinamento aeróbico em los mecanismos fisiopatologia de la hipertensíon

Pontes Júnior, Francisco Luciano; Prestes, Jonato; Leite, Richard Diego; Rodriguez, Daniel Universidade De São Paulo

Revista Brasileira de Ciências do Esporte (Impresso), v.32, n.2-4, p.229-244, 2010

Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte 2010

Acesso online

  • Título:
    Influência do treinamento aeróbio nos mecanismos fisiopatológicos da hipertensão arterial sistêmica; Influence of aerobic exercise on physiopathological mechanisms of systemic hypertension; Influencia del entreinamento aeróbico em los mecanismos fisiopatologia de la hipertensíon
  • Autor: Pontes Júnior, Francisco Luciano; Prestes, Jonato; Leite, Richard Diego; Rodriguez, Daniel
  • Universidade De São Paulo
  • Assuntos: Exercício; Pressão Arterial; Hipertensão E Hipotensão; Exercise; Blood Pressure; Hypertension And Hypotension; Ejercicio; Presión Arterial; Hipertensión Y Hipotensión
  • É parte de: Revista Brasileira de Ciências do Esporte (Impresso), v.32, n.2-4, p.229-244, 2010
  • Descrição: O objetivo da presente revisão foi discutir as principais influências do exercício aeróbio nos mecanismos fisiopatológicos da hipertensão sistêmica. A hipotensão pós-exercício (HPE) resulta de uma redução persistente na resistência vascular periférica (RVP), mediada pelo sistema nervoso autônomo e por substâncias vasodilatadoras. A diminuição da pressão arterial com o treinamento crônico ocorre pela diminuição da RVP e do débito cardíaco em repouso, por meio da redução da atividade neural simpática e do aumento da sensibilidade barorreflexa. Além disso, o exercício crônico pode promover redução da concentração de catecolaminas, melhora do perfil metabólico, afetar a atividade funcional do endotélio vascular e promover mudanças positivas na composição corporal. Desse modo, a inclusão do exercício físico aeróbio é fortemente recomendada como estratégia não farmacológica para o tratamento da hipertensão, não apenas pelo efeito benéfico na pressão arterial, bem como na redução de fatores de risco cardiovasculares.
    The aim of the present review was to discuss the main influence of aerobic exercise on the physiopathological mechanisms of systemic hypertension. Post-exercise hypotension (PEH) results from persistent reductions in peripheral vascular resistance (PVR), mediated by the autonomic nervous system and vasodilator substances. Exercise training lowers blood pressure through a decrease in total peripheral resistance and cardiac output at rest, as a result of reductions in sympathetic neural activity and increases in baroreflex sensitivity. Additionally, chronic exercise may reduce the levels of serum catecholamines, improve the metabolic profile, modulate the functional activity of the vascular endothelium, and promote positive changes on body composition. Thus, aerobic exercise is strongly recommended as a non pharmacologic strategy in the treatment of hypertension, not only for its effects on blood pressure, but also by decreasing the risk factors of cardiovascular disease.
    El presente articulo tiene la intención de, a través de una revision de la literatura, verificar los efectos del ejercicio físico aeróbico a la fisiopatología de la hipertensión arterial sistémica. La hipotensión pos ejercicio (HPE) es el resultado de una reducción persistente de la resistencia vascular periférica (RVP), mediada por el sistema nervioso autónomo y sustancias vasodilatadoras. La disminución de la tensión arterial se produce con el entrenamiento crónico por la redución de la RVP y el gasto cardíaco en reposo, mediante la reducción de la actividad nerviosa simpática y aumento de la sensibilidad barorrefleja. Por otra parte, el ejercicio crónico puede disminuir la concentración de catecolaminas, mejorar el perfil metabólico, afectar a la actividad funcional del endotelio vascular y promover cambios positivos en la composición corporal. Así, se recomienda la inclusión del ejercicio aeróbico como una estrategia para el tratamiento no medicamentoso de la hipertensión, no sólo por el efecto beneficioso sobre la tensión arterial como tambien para reducir los factores de riesgo cardiovascular.
  • DOI: 10.1590/S0101-32892010000200016
  • Títulos relacionados: Revista Brasileira de Ciências do Esporte (Impresso)
  • Editor: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte
  • Data de publicação: 2010
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.