skip to main content

Expectativa cerca o Brasil na Assembleia Geral da ONU na sua coluna desta semana, o professor Pedro Dallari fala sobre o que se deve esperar da participação brasileira no encontro anual das Nações Unidas. [Entrevista a Marcelo Rollemberg]

Pedro Bohomoletz de Abreu Dallari

Rádio USP Globalização e Cidadania São Paulo: Jornal da USP 18 set. 2019

São Paulo, SP Rádio USP 93,7 MHz 2019

Item não circula. Consulte sua biblioteca.(Acessar)

  • Título:
    Expectativa cerca o Brasil na Assembleia Geral da ONU na sua coluna desta semana, o professor Pedro Dallari fala sobre o que se deve esperar da participação brasileira no encontro anual das Nações Unidas. [Entrevista a Marcelo Rollemberg]
  • Autor: Pedro Bohomoletz de Abreu Dallari
  • Assuntos: Bolsonaro, Jair Messias 1955-; Organização das Nações Unidas (ONU) Assembleia Geral (AGNU); ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL; DISCURSO -- BRASIL
  • É parte de: Rádio USP Globalização e Cidadania São Paulo: Jornal da USP 18 set. 2019
  • Notas: Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2019;Colunista da Rádio USP
  • Notas Locais: A Biblioteca do IRI possui a cópia digital do áudio da coluna
  • Descrição: No próximo dia 24, como já é uma tradição, o Brasil abrirá a apresentação de todos os chefes de Estado de 193 países na Assembleia Geral das Nações Unidas. O encontro anual na ONU, que começa esta semana, traz uma dúvida: como será recebida a participação do presidente Jair Bolsonaro em Nova York? Este é o tema da coluna desta semana de Pedro Dallari. “Trata-se de um espaço privilegiado de discussão e definição de políticas de caráter universal e também de defesa da cidadania no mundo globalizado. E o atual governo brasileiro tem se posicionado de forma contrária a muitos assuntos relevantes dentre os que têm sido discutidos, como a defesa dos direitos humanos e do multilateralismo, antes defendidos pelo Brasil”, afirma Dallari. “O atual governo mudou radicalmente esta orientação, não tendo entusiasmo pelo multilateralismo, já que é de visão nacionalista, e negando a importância da pauta ambiental. Estes temas são de especial relevância para a ONU. Este ano, por exemplo, a Assembleia Geral vai dar destaque ao debate sobre o combate ao aquecimento global e sobre o desenvolvimento sustentável, bandeiras que não têm contado com o apoio do governo brasileiro. Além disso, é importante lembrar que, nas últimas semanas, o governo brasileiro praticou condutas inadequadas do ponto de vista diplomático.” Assim, o colunista conclui: “Isso tudo poderá ter repercussão no momento da fala do presidente brasileiro. A opinião pública mundial estará atenta”
  • Editor: São Paulo, SP Rádio USP 93,7 MHz
  • Data de publicação: 2019
  • Formato: on-line.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.