skip to main content

O efeito da vulnerabilidade social sobre indicadores antropométricos de obesidade resultados de estudo epidemiológico de base populacional

Isabel Cristina Martins de Freitas Suzana Alves de Moraes

Revista Brasileira de Epidemiologia São Paulo v. 19, n. 2, p. 433-450, 2016

São Paulo 2016

Localização: EERP - Esc. Enfermagem Ribeirão Preto    (pcd 2839143 Estantes Deslizantes )(Acessar)

  • Título:
    O efeito da vulnerabilidade social sobre indicadores antropométricos de obesidade resultados de estudo epidemiológico de base populacional
  • Autor: Isabel Cristina Martins de Freitas
  • Suzana Alves de Moraes
  • Assuntos: VULNERABILIDADE; ANTROPOMETRIA; ÍNDICE DE MASSA CORPORAL; CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL; ANÁLISE MULTINÍVEL; ESTUDOS TRANSVERSAIS; Análise Multinível; Efeito Contextual; Vulnerabilidade Social
  • É parte de: Revista Brasileira de Epidemiologia São Paulo v. 19, n. 2, p. 433-450, 2016
  • Descrição: Objetivo: O estudo teve por objetivo avaliar o efeito da vulnerabilidade social sobre os indicadores antropométricos de obesidade global e central em adultos (30 anos ou mais) de Ribeirão Preto (SP), 2006. Métodos: Estudo transversal de base populacional com amostra complexa, desenvolvida em três estágios. Modelos lineares multinível foram construídos em dois níveis: ecológico e individual. Os 81 setores censitários sorteados para a amostra compuseram o nível ecológico e foram classificados segundo o Índice Paulista de Vulnerabilidade Social (IPVS). Resultados: Fatores de nível individual que apresentaram relação direta com o índice de massa corporal (IMC): idade, antecedentes familiares e pessoais de excesso de peso e consumo de lipídios, com exceção de sexo e escolaridade (relação inversa). Fatores de nível individual que apresentaram relação direta com a circunferência da cintura (Ccint): idade, antecedentes familiares de acidente vascular cerebral (AVC), história pessoal de excesso de peso, IMC, número de medicamentos, tempo de tabagismo e energia total da dieta, com exceção da variável sexo (relação inversa). Para ambos os desfechos (IMC e Ccint), a variância do IPVS nos modelos finais apresentou significância estatística (p < 0,05) revelando o efeito contextual (rho ≈ 8%) da vulnerabilidade social sobre os indicadores de obesidade, mesmo após ajustamento para variáveis de nível individual. Conclusão: Os achados apontam para a necessidade de ações de promoção de hábitos saudáveis e de prevenção da obesidade, direcionadas não apenas aos fatores de nível individual, mas ao contexto socioambiental onde os indivíduos estão inseridos
  • Editor: São Paulo
  • Data de publicação: 2016
  • Formato: p. 43-450.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.