skip to main content

Perfil histoquímico das fibras do músculo bíceps braquial do macaco-prego (Cebus apella, Linnaeus, 1758)

C. H. F. Bortoluci L. H Simionato; G. M Rosa Junior; J. A Oliveira; José Roberto Pereira Lauris; L. H. R Moraes; Antonio de Castro Rodrigues; Jesus Carlos Andreo

Brazilian Journal of Biology São Carlos v. 74, n. 3 (suppl.), p. S177-S183, 2014

São Carlos 2014

Item não circula. Consulte sua biblioteca.(Acessar)

  • Título:
    Perfil histoquímico das fibras do músculo bíceps braquial do macaco-prego (Cebus apella, Linnaeus, 1758)
  • Autor: C. H. F. Bortoluci
  • L. H Simionato; G. M Rosa Junior; J. A Oliveira; José Roberto Pereira Lauris; L. H. R Moraes; Antonio de Castro Rodrigues; Jesus Carlos Andreo
  • Assuntos: ENZIMOLOGIA; HISTOLOGIA ANIMAL; FIBRAS MUSCULARES; MACACOS PREGO
  • É parte de: Brazilian Journal of Biology São Carlos v. 74, n. 3 (suppl.), p. S177-S183, 2014
  • Notas: Disponível em: . Acesso em
  • Notas Locais: MPC Digital
  • Descrição: Uma análise geral do comportamento do “Cebus apella” mostra que este primata quando desloca para se alimentar ou realizar outra atividade apresenta diferentes maneiras de locomoção. Estas informações mostram que o músculo bíceps braquial deste animal é usado freqüentemente nas suas atividades de locomoção, mas deve ser lembrado ainda que este músculo é usado também para desenvolvimento de outras atividades como esconder-se, procurar objetos, vasculhar arboredos, além de cavar o chão. Considerando-se o exposto acima decidiu-se pesquisar as características histoenzimológicas do músculo bíceps braquial do macaco-prego com o objetivo de comparar se este músculo esta melhor adaptado para funções posturais ou fásicas. As amostras foram retiradas das regiões superficiais e profundas; inserções proximais (medial e lateral) e distal de seis macacos-prego machos e adultos, os quais foram submetidos às reações de m-ATPase, NADH-Tr. Baseado nos resultados das reações, as fibras foram classificadas em Fast Twitch Glycolitic (FG), Fast Twitch Oxidative Glycolitic (FOG) e Slow Twitch (SO). Quanto à área dos diferentes tipos de fibras, os resultados encontrados foram semelhantes em todas as amostras estudadas, e as fibras de contração rápida foram sempre maiores do que as de contração lenta (FG=FOG>SO). Os dados obtidos sobre a frequência foram: nas três regiões superficiais estudadas FOG=FG>SO; nas regiões profundas das inserções proximais FOG=FG=SO e na inserção distal FOG>FG=SO. Baseado nestes dados pode-se concluir que o músculo bíceps braquial do macaco-prego está bem adaptado tanto para atividades posturais como fásicas
  • Editor: São Carlos
  • Data de publicação: 2014
  • Formato: p. S177-S183.
  • Idioma: Inglês

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.