skip to main content

Infância e contextos de vulnerabilidade social – A atividade lúdica como recurso de intervenção nos cuidados em saúde

Edda Bomtempo Mirian Ribeiro Conceição

Boletim da Academia Paulista de Psicologia São Paulo v. 34, n. 87, p. 490-509, 2014

São Paulo 2014

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Infância e contextos de vulnerabilidade social – A atividade lúdica como recurso de intervenção nos cuidados em saúde
  • Autor: Edda Bomtempo
  • Mirian Ribeiro Conceição
  • Assuntos: VULNERABILIDADE; SAÚDE
  • É parte de: Boletim da Academia Paulista de Psicologia São Paulo v. 34, n. 87, p. 490-509, 2014
  • Descrição: Este estudo nasce das inquietações da vivência prática das atividades lúdicas em um grupo de brincadeiras, como intervenção de promoção, prevenção da saúde e reabilitação, na Atenção Básica, desenvolvido em uma região de vulnerabilidade social, da cidade de São Paulo. Os questionamentos surgidos nesta atuação orientam os objetivos deste estudo, que visa detectar, por meio das atividades lúdicas, fatores que pudessem influenciar o desenvolvimento de crianças em situação de risco social, e entender de que forma o contexto, no qual os participantes estão inseridos, influencia este desenvolvimento e facilita propostas de intervenções de profissionais nas áreas da saúde e da educação, que utilizem como recurso as atividades lúdicas junto às crianças em situações de risco social. Para tal, utiliza-se de metodologia qualitativa, em observação participante de cinco crianças entre seis e dez anos, sendo criadas, para análise dos resultados, três categorias – o corpo, o encontro e o fazer - a fim de se obter discussões que contemplem a multiplicidade da coleta efetuada. Os resultados nos apresentam diferentes afetações e interrelações com atividades lúdicas, em especial as simbólicas e os contextos, aos quais pertencem. A brincadeira apresenta-se, então, como potente instrumento de cuidado no que tange à construção de vínculo e ressignificação dos contextos de vida das crianças, tornando-se, portanto, meio de comunicação e expressão na infância, bem como mecanismo protetivo e promotor do desenvolvimento saudável. Assim, estas percepções quanto ás atividades lúdicas ampliam e fazem relevância nas intervenções na infância em situação de vulnerabilidade social, como tecnologia de cuidado à infância para Atenção Básica de Saúde
  • Editor: São Paulo
  • Data de publicação: 2014
  • Formato: p. 490-509.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.