skip to main content

Impacto dos problemas bucais no desempenho diário de obesos mórbidos

Joselene M. Yamashita Patrícia G Moura-Grec; Adriana R Freitas; Adriana M. F. G Tinós; Arsênio Sales Peres; Elza A Torres; Reginaldo Ceneviva; Sílvia Helena de Carvalho Sales Peres; Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica - SBPqO (30. 2013 Águas de Lindóia, SP)

Brazilian Oral Research São Paulo v. 27, p. 332, res. PNe259, Sept. 2013. Supplement 1

São Paulo 2013

Item não circula. Consulte sua biblioteca.(Acessar)

  • Título:
    Impacto dos problemas bucais no desempenho diário de obesos mórbidos
  • Autor: Joselene M. Yamashita
  • Patrícia G Moura-Grec; Adriana R Freitas; Adriana M. F. G Tinós; Arsênio Sales Peres; Elza A Torres; Reginaldo Ceneviva; Sílvia Helena de Carvalho Sales Peres; Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica - SBPqO (30. 2013 Águas de Lindóia, SP)
  • Assuntos: PATOLOGIA BUCAL; QUALIDADE DE VIDA; OBESIDADE MÓRBIDA
  • É parte de: Brazilian Oral Research São Paulo v. 27, p. 332, res. PNe259, Sept. 2013. Supplement 1
  • Notas Locais: MPC Digital
  • Descrição: A obesidade pode ter relação com a condição bucal e o objetivo desse estudo foi identificar os problemas bucais e seu impacto na qualidade de vida de indivíduos obesos grau III. A amostra foi composta por 100 pacientes obesos mórbidos e 50 eutróficos, os quais responderam um questionário socioeconômico e de qualidade de vida, o OIDP e, em seguida realizou-se o exame bucal. Os índices utilizados foram ICDAS II para cárie dentária; IPC e PIP para condições periodontais; Índice de Desgaste Dentário (IDD) para desgaste e analisou-se o fluxo salivar estimulado e pH. Para análise estatística utilizou-se os testes “T” de Student, Qui-Quadrado e Regressão Múltipla. A média do OIDP foi 13,06±23,27 para obesos e 4,36±10,92 para eutróficos, indicando maior impacto da condição bucal no desempenho diário dos obesos (p=0,060). Os obesos apresentaram maior prevalência e severidade de cárie (p=0,041) e de doença periodontal (p<0,050). Observou-se maior severidade de desgaste dentário em obesos (p<0,050). Ambos os grupos apresentaram fluxo salivar baixo, sendo significativamente menor nos obesos (p=0,005). Após ajustar a amostra, observou-se que as condições periodontais continuaram relacionadas à obesidade, enquanto que perda dentária, desgaste e fluxo salivar foram influenciados pela idade e a cárie dentária pelo nível socioeconômico. Concluiu-se que o fator inflamatório foi marcante na saúde dos pacientes obesos grau III, uma vez que a doença periodontal esteve significativamente pior neste grupo e contribuiu para impacto negativo na qualidade de vida.
  • Editor: São Paulo
  • Data de publicação: 2013
  • Formato: p. 332, res. PNe259.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.