skip to main content

A presença alemã na construção da cidade de São Paulo entre 1820 e 1860

Baldin, Adriane De Freitas Acosta

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo 2012-04-24

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    A presença alemã na construção da cidade de São Paulo entre 1820 e 1860
  • Autor: Baldin, Adriane De Freitas Acosta
  • Orientador: Lefevre, José Eduardo de Assis
  • Assuntos: Artífices; Engenheiros; História Urbana - São Paulo; Imigração Alemã - São Paulo; Artificers; Engineers; German Immigration - São Paulo; Urban History - São Paulo
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: Este trabalho pretende aclarar a participação de engenheiros e artífices alemães, na construção da cidade de São Paulo, entre 1820 e 1860. Para tanto, foram utilizados documentos referentes à imigração e obras públicas, como fontes principais da pesquisa. A imigração de povos germânicos para São Paulo teve três momentos importantes, até meados do século XIX. A primeira entrada de imigrantes alemães ocorreu em 1828 e foi subsidiada pelo governo imperial. Tinha por objetivo colonizar o interior, próximo à capital. A imigração de 1838, organizada por João Bloem e financiada pelo governo provincial, tinha o intuito de trazer artífices para construção de estradas e para trabalhar na siderúrgica de Ipanema, em Araçoiaba da Serra. Naquela ocasião, pretendeu-se montar uma companhia de operários, com esses profissionais. A terceira fase do processo imigratório de povos germânicos se deu na década de 1850, quando o governo provincial auxiliou financeiramente a Casa Vergueiro, para angariar agricultores, para as fazendas do interior do estado, e artífices, para montar a segunda companhia de operários da construção civil da província. Esses profissionais foram protagonistas da construção da cidade de São Paulo, na década de 1850, período em que se investiu consideravelmente em reformas urbanas na capital. Em termos quantitativos, é expressivo o número de alemães que atuaram na década de 1850 em São Paulo, no ramo da construção civil, trazendo melhoramentos urbanos importantes. O que de relevante foi feito nesse período, tanto no âmbito da infraestrutura urbana, como em arquitetura ou projeto, teve participação fundamental desse grupo de imigrantes. Podemos afirmar que engenheiros e artífices alemães atuaram em todos os setores da construção civil, em São Paulo, elaborando mapas da cidade, projetando edifícios públicos, propondo novas soluções para o abastecimento de água, construindo pontes, ou simplesmente trabalhando como artífices tecnicamente bem preparados.
  • DOI: 10.11606/T.16.2012.tde-26062012-120300
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
  • Data de publicação: 2012-04-24
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.