skip to main content

O poema em sala de aula: a vez e a voz do leitor

Santos, Leonaldo Batista Dos

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Educação 2012-04-04

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    O poema em sala de aula: a vez e a voz do leitor
  • Autor: Santos, Leonaldo Batista Dos
  • Orientador: Rezende, Neide Luzia de
  • Assuntos: Leitura; Literatura E Educação; Poesia E Ensino; Lecture; Littérature Et Éducation; Poésie Et Enseignement
  • Notas: Dissertação (Mestrado)
  • Descrição: Esta dissertação é resultado de uma pesquisa realizada sobre a recepção de poemas na disciplina de Língua Portuguesa na educação básica. A fim de investigar como leitores de diferentes faixas etárias responderiam aos mesmos textos, considerado seu estágio de formação escolar, selecionamos dez poemas de autores brasileiros, que foram lidos por três turmas de alunos, uma turma de 6º e uma de 9º ano do ensino fundamental primeira série do ciclo III, e última do ciclo IV, respectivamente e uma turma de 3º ano do ensino médio, diante das quais o professor adotou os mesmos critérios metodológicos. Os poemas selecionados foram: Dos desenganos da vida humana, metaforicamente, de Gregório de Matos; Acidente, de José Paulo Paes; Porquinho-da-índia, O bicho, Trem de ferro e Pneumotórax, de Manuel Bandeira; A omelete, de Dirceu Villa; Soneto de fidelidade, de Vinícius de Moraes; Quadrilha, de Carlos Drummond de Andrade; e pluvial/fluvial, de Augusto de Campos. Cada um desses textos, dotado de especificidades tanto em sua forma quanto em seu conteúdo, constitui uma expressão poética distinta, a qual se abre para várias possibilidades de interpretação, de acordo com o repertório de cada leitor, sendo justamente esse o critério utilizado para sua seleção. Encontra-se no centro de nossas preocupações a didática adotada pelo docente para a realização da aula de leitura de poesia, que foi organizada e realizada em dois momentos complementares. O primeiro compõe-se de duas etapas: a primeira caracteriza-se pela leitura individual, particular do aluno, quando emergem suas primeiras impressões e experiências com os poemas; a segunda é caracterizada pela realização da leitura compartilhada dessas e de outras experiências em sala de aula, acompanhada e mediada pelo professor, com vistas a promover, por meio da participação coletiva, a ampliação da percepção estética. No segundo momento foram realizadas as intervenções mais diretas do professor de língua portuguesa, leitor especialista, e nele são realizadas interpretações dos poemas à luz das práticas escolares de ensino de literatura. Como referencial teórico sobre a atividade leitora, foram adotados autores da Estética da Recepção (Hans Robert Jauss, Wolfgang Iser e Umberto Eco) e, sobretudo, autores mais recentes (Vincent Jouve, Michel Picard, Annie Rouxel, Catherine Tauveron e Gérard Langlade), que se debruçam sobre a concepção de leitor real, cujo foco também reside na recepção, conferindo, sobretudo, maior destaque para a subjetividade do leitor na construção de sentidos do texto. Sobre poesia, buscaram-se referenciais em Antonio Candido, Massaud Moisés, Salvatore D´Onofrio e Octavio Paz.
  • DOI: 10.11606/D.48.2012.tde-05062012-120806
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Educação
  • Data de publicação: 2012-04-04
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.