skip to main content

Conhecer para preservar: arqueologia e inclusão social na bacia do Paranapanema superior

Araujo, Sílvio Alberto Camargo

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Museu de Arqueologia e Etnologia 2012-02-28

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Conhecer para preservar: arqueologia e inclusão social na bacia do Paranapanema superior
  • Autor: Araujo, Sílvio Alberto Camargo
  • Orientador: Morais, Jose Luiz de
  • Assuntos: Arqueologia Brasileira; Cenários De Ocupação Humana; Inclusão Social Do Patrimônio Arqueológico; Paranapanema Superior; Brazilian Archeology; Inclusion Of Archeology Heritage Scenarios Of Human Occup; Upper Paranapanema
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: Este trabalho apresenta a reunião de dados e informações sobre a arqueologia de 11 municípios do Paranapanema superior, lado paulista (municípios de Bonsucesso de Itararé, Buri, Capão Bonito, Guapiara, Itaberá, Itapeva, Itararé, Nova Campina, Ribeirão Branco, Ribeirão Grande e Taquarivai), os quais juntos tem uma população de mais de 250 mil habitantes e passaram nos últimos 50 anos por diversas pesquisas acadêmicas e preventivas que renderam fragmentos e artefatos de sítios pré-históricos e históricos, além de milhares de páginas de teses, dissertações e relatórios técnicos escritos. Existem também artefatos, sítios arqueológicos, coleções particulares e museus municipais que estão à margem das ações de salvaguarda, preservação, conservação e extroversão da arqueoinformação, que necessitam de fundamentos básicos. Sendo assim integrou-se a arqueoinformação dos diversos setores sociais envolvidos com o objetivo de preservar e potencializar o uso do patrimônio arqueológico e suas conjunções. Para tanto se buscou informações com lideranças políticas, sociais, memorialistas, professores das redes públicas de ensino, colecionadores, assim como a compreensão da legislação municipal e a utilização social que envolve o patrimônio arqueológico regional. Foi constatado em alguns casos o intenso uso do patrimônio arqueológico e histórico-arquitetônico e a intenção na preservação, mas todos os municípios se mostram carentes de informações técnicas e científicas enquanto outros municípios se mostram totalmente alheios aos bens que portam ou portavam. Como parte dos resultados obtidos na pesquisa construiu-se alguns cenários de ocupações humanas para a área de estudo, consolidando-os em mapas, fotos e textos. Há necessidade da aproximação entre os segmentos sociais envolvidos (prefeituras, universidades, arqueólogos, museólogos, educadores, IPHAN, ONGs entre outros). No final se chega à conclusão de que não só é possível, mas muito importante para o desenvolvimento humano e ambiental da área de estudo (em especial a educação, a cultura e o turismo) a implantação de um Núcleo de Regional de Arqueologia e Meio Ambiente em Itapeva-SP que contribua, organize e sistematize por meio do conhecimento técnico científico o uso e a preservação do patrimônio arqueológico dos 11 municípios que se mostrou de considerável extensão.
  • DOI: 10.11606/T.71.2012.tde-19062012-141802
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Museu de Arqueologia e Etnologia
  • Data de publicação: 2012-02-28
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.