skip to main content

A marinha destronada: ou a famigerada São Vicente derrotada pela Rochela paulista. A afirmação de São Paulo como cabeça de capitania (1681-1766)

Torrão Filho, Amilcar

História (São Paulo), 01 June 2011, Vol.30(1), pp.148-173 [Periódico revisado por pares]

Texto completo disponível

Ver todas as versões
Citações Citado por
  • Título:
    A marinha destronada: ou a famigerada São Vicente derrotada pela Rochela paulista. A afirmação de São Paulo como cabeça de capitania (1681-1766)
  • Autor: Torrão Filho, Amilcar
  • Assuntos: History ; São Paulo ; São Vicente ; Cidades E Vilas ; Capital ; Cabeça de Capitania ; Sao Paulo ; Sao Vicente ; Cities and Villages ; Capital ; Head of Captaincy ; History & Archaeology
  • É parte de: História (São Paulo), 01 June 2011, Vol.30(1), pp.148-173
  • Descrição: A vila de São Vicente, primeira criada na América portuguesa, foi sede da capitania de mesmo nome e, apesar de muito "famigerada noutro tempo", como diz Frei Gaspar da Madre de Deus, acaba, no século XVIII, "tão desconhecida que nem o nome primitivo conserva para memória de sua antiga existência". A primeira tentativa de mudança ocorreu em 1681, por obra do marquês de Cascais, donatário da capitania, que contou com a resistência da câmara de São Vicente. Após a restauração da capitania em 1765 o Morgado de Mateus, novo governador da capitania restaurada, transfere definitivamente o governo, a Sé, a junta de fazenda, a guarnição e a provedoria para São Paulo. A Marinha perde definitivamente o governo para o Sertão de serra acima. O objetivo deste artigo é compreender como a cidade de São Paulo adquiriu sua dominância em relação às demais vilas, chegando a renomear a própria capitania, colocando no esquecimento a anteriormente famigerada São Vicente.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.