skip to main content

Validação semântica do ispcan-child abuse screening tools para o português brasileiro

Silveira, Ana Lígia Da Silva Grassi-Oliveira, Rodrigo

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul ; Porto Alegre 2015

Texto completo disponível

Citações Citado por
  • Título:
    Validação semântica do ispcan-child abuse screening tools para o português brasileiro
  • Autor: Silveira, Ana Lígia Da Silva
  • Grassi-Oliveira, Rodrigo
  • Assuntos: Medicina ; Pediatria ; Violência ; Maus-Tratos Infantis ; Crianças ; Adolescentes ; Epidemiologia ; Semântica
  • Descrição: Introdução: A violência infantil consiste em um dos principais problemas mundiais de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Contudo questões epidemiológicas são um grande desafio, particularmente no Brasil. Uma das dificuldades enfrentadas é a relativa falta de instrumentos de rastreio e identificação. Os poucos instrumentos de investigação existentes apresentam uma série de limitações metodológicas e conceituais. Uma das maiores limitações é a extrema variabilidade de conceitos e formas de questionar crianças, adolescentes e adultos sobre a exposição a situações de maus-tratos em diferentes culturas. Nesse contexto os questionários são instrumentos muito úteis na investigação da violência infantil. Dessa forma o objetivo principal dessa dissertação foi traduzir e validar semanticamente para o português brasileiro uma bateria de questionários criada pela OMS, Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Sociedade Internacional para a Prevenção do Abuso e Negligência Infantil (International Society for the Prevention of Child Abuse and Neglect-ISPCAN), denominada ICAST-ISPCAN Child Abuse Screening Tools. Além disso, apresentamos uma breve revisão narrativa sobre estudos brasileiros com dados epidemiológicos sobre a violência contra crianças e adolescentes.Métodos: A revisão narrativa foi composta por artigos oriundos das bases de dados online Medline/Pubmed, LILACS e Scielo. A busca baseou-se em uma combinação dos descritores: criança, adolescente, violência, maus-tratos, epidemiologia, questionário, Brasil. Não houve seleção de filtros. A versão 3. 0 da bateria ICAST é composta por três questionários: (1) Entrevista Retrospectiva (ICAST-R), (2) ICAST versão para Pais (ICAST-P) e (3) ICAST versão para a Criança (ICAST-C). Para execução de todo o processo de tradução e validação semântica foram realizadas cinco etapas metodológicas: (1) tradução; (2) retradução; (3) correção e adaptação semântica; (4) validação do conteúdo por profissionais especialistas na área de maus-tratos na infância; e (5) estudo de aceitabilidade por amostra da população-alvo, por intermédio de uma escala verbal-numérica.Resultados: Todas as etapas foram satisfatoriamente concluídas. O estudo de aceitabilidade incluiu cinco participantes para cada instrumento: crianças, adultos e pais de pacientes de um ambulatório de pediatria. No questionário ICAST-C,com 69 itens, 3 crianças alguma tiveram dificuldade de compreensão em 7 perguntas. No ICAST-P, com 57 itens, 2 pais tiveram alguma dificuldade com a clareza de 5 questões, embora tivessem entendido o significado da pergunta. No ICAST-R, com 33 itens, não houve dúvidas no entendimento das perguntas. As dúvidas foram entediadas como decorrentes da concordância verbal e nominal e isso foi ajustado.Conclusão: A bateria ICAST é uma ferramenta internacionalmente reconhecida cujo processo de tradução e adaptação semântica para o português foi efetivamente realizado. Os três questionários mostraram ser de fácil compreensão pelas amostras alvo. Obteve-se adequada validação semântica. Os instrumentos mostraram-se úteis na investigação de maus-tratos infantis e de adolescentes.
  • Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul ; Porto Alegre
  • Data de publicação: 2015
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.