skip to main content

Modulação das alterações funcionais e sintomáticas relacionadas à cistite hemorrágica induzida por ciclofosfamida em camundongos através do bloqueio medular dos canais de cálcio voltagem-dependentes dos subtipos P/Q e N

Silva, Rodrigo Braccini Madeira Da Campos, Maria Martha

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul ; Porto Alegre 2014

Texto completo disponível

Citações Citado por
  • Título:
    Modulação das alterações funcionais e sintomáticas relacionadas à cistite hemorrágica induzida por ciclofosfamida em camundongos através do bloqueio medular dos canais de cálcio voltagem-dependentes dos subtipos P/Q e N
  • Autor: Silva, Rodrigo Braccini Madeira Da
  • Campos, Maria Martha
  • Assuntos: Medicina ; Farmacologia ; Cistite ; Inflamação ; Experimentação Animal
  • Descrição: Os canais de cálcio voltagem-dependentes (CCVDs), ao nível medular, são um dos principais reguladores das alterações inflamatórias e dolorosas, representando um interessante alvo terapêutico. Com isso, avaliamos os efeitos da administração intratecal dos bloqueadores seletivos dos CCVD do subtipo P/Q e N, Tx3-3 e Phα1β, respectivamente, isolados do veneno da aranha P. nigriventer, nas mudanças sintomáticas, inflamatórias e funcionais, relacionadas com a cistite hemorrágica (CH), induzido pelo quimioterápico ciclofosfamida (CPA) em camundongos. Os efeitos dos peptídeos provenientes da aranha P. nigriventer foram comparados com os exibidos pelas toxinas MVIIC e MVIIA, obtidas do caramujo C. magus. A CH foi induzida por uma única administração intraperitoneal de CPA (300 mg/kg). O bloqueio medular dos CCVD do subtipo P/Q através da Tx3-3 e MVIIC ou, o bloqueio dos CCVD do subtipo N pela toxina Phα1β atenuou as respostas nociceptivas e inflamatórias associadas à CH, incluindo estresse oxidativo e produção de citocinas na bexiga.Além disso, a CPA produziu um aumento evidente na expressão do RNAm de TRPV1 e TRPA1 na bexiga, o qual foi virtualmente revertido por todas as toxinas. Notavelmente, a isoforma Phα1β reduziu a migração de neutrófilos para a bexiga, além de reverter as disfunções da bexiga relacionadas à CH. Finalmente, a co-administração medular do antagonista seletivo dos receptores NK1, CP-96345, com o peptídeo Phα1β, intensificou o efeito antinociceptivo do mesmo. Nossos resultados trazem novas evidências da função dos CCVD do subtipo P/Q e N ao nível medular na disfunção da bexiga, apontando a Phα1β como uma possível alternativa de tratamento para complicações associadas à CH, induzida por CPA.
  • Editor: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul ; Porto Alegre
  • Data de publicação: 2014
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.