skip to main content

A etologia e o estudo de movimentos expressivos funções do sorriso na comunicação

Emma Otta

1999

Localização: IP - Instituto de Psicologia    (T BF575.S5 O89e e.1 )(Acessar)

  • Título:
    A etologia e o estudo de movimentos expressivos funções do sorriso na comunicação
  • Autor: Emma Otta
  • Assuntos: COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL; PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
  • Notas: Tese (Livre Docência)
  • Descrição: Meu objetivo, na tese que apresento para o concurso de Livre Docência do Departamento de Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, é destacar a contribuição da perspectiva darwiniana para a Psicologia, particularmente no que diz respeito ao estudo do comportamento não-verbal. Dentro deste contexto (cap. 1), faço uma revisão da minha trajetória de pesquisa, ao longo de um período de cerca de quinze anos, e aponto alguns caminhos que visualizo para o desenvolvimento da área. Começo com o estudo de movimentos expressivos de primatas não-humanos, descrevendo algumas observações sobre movimentos expressivos de macacos rhesus (cap. 2). Em seguida, apresento minha incursão no estudo da comunicação não-verbal humana, com um trabalho sobre características do olhar associadas às expressões faciais de alegria e de raiva, abordando a questão da consciência de sinais não-verbais (cap. 3). Nos capítulos subseqüentes, apresento um conjunto de pesquisas sobre o sorriso, focalizando o desenvolvimento deste movimento expressivo em bebês e em crianças pequenas (cap. 4), diferenças de gênero em auto-apresentação (cap. 5) e influência do sorriso na formação de primeiras impressões (cap. 6). Concluo que o sorriso ilustra bem a natureza bio-cultural do homem. O ser humano é biologicamente predisposto à vinculação afetiva; nasce com os recursos cognitivos, motivacionais, fisiológicos e anatômicos para entender e usar a comunicação a que é
    exposto no seu grupo. Há uma inegável influência do ambinete, mas é preciso considerar que há um ponto de partida que não é arbitrário, como também não é arbitrário o rumo geral dod esenvolvimento subseqüente. Pode-se dizer que está em jogo uma aprendizagem preparada, cujas características são examinadas
  • Data de publicação: 1999
  • Formato: 162 p.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.