skip to main content

Estudo comparativo da utilização dos recursos hídricos na cidade de São Paulo e Cidade do México

Sebastião Dornellas Luque Amalia Ines Geraiges de Lemos

2011

Localização: FFLCH - Fac. Fil. Let. e Ciências Humanas    (T LUQUE, SEBASTIAO DORNELLAS 2011 )(Acessar)

  • Título:
    Estudo comparativo da utilização dos recursos hídricos na cidade de São Paulo e Cidade do México
  • Autor: Sebastião Dornellas Luque
  • Amalia Ines Geraiges de Lemos
  • Assuntos: RECURSOS HÍDRICOS (ESTUDO COMPARATIVO) -- SÃO PAULO CIDADE DO MÉXICO (MÉXICO); MEIO AMBIENTE; DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Notas Locais: Programa Interunidades Integração da América Latina (PROLAM) - ECA/FD/FE/FEA/FFLCH/FAU
  • Descrição: Esta tese, cujo tema é o estudo comparativo da utilização dos recursos hídricos na Cidade de São Paulo e Cidade do México, nas décadas de 70 a 2000, busca evidenciar os impasses que se apresentam à gestão desses recursos, especificamente sobre a atuação dos órgãos públicos na Região Metropolitana de São Paulo – RMSP e na Zona Metropolitana da Cidade do México, as maiores metrópoles da América Latina. Considerando que as questões hídricas são geridas dentro de um contexto mais amplo, que envolve questões conceituais, como meio ambiente e desenvolvimento econômico, o estudo aborda os principais momentos do período selecionado, visto que esses conceitos sofreram importantes alterações nesse espaço de tempo. Atualmente, procura-se gerir e planejar o meio ambiente a partir do conceito de desenvolvimento sustentável, a grande questão que se coloca é como fazê-lo. A fim de verificar como isso se dá, são apresentadas informações sobre as áreas de estudo no que diz respeito às suas características físico-ambientais e urbanas, evidenciando os problemas hídricos existentes que julgamos mais significativos para a compreensão do quadro atual da água. Além disso, sistematizamos as informações coletadas referentes à gestão dos recursos hídricos da RMSP e ZMCM, assim como relacionamos as principais instituições e referências legais que têm conduzido esta gestão, destacando-se os pontos em comum e as divergências na gestão dos recursos na RMSP e ZMCM. Por último, procuramos apontar as peculiaridades e problemas existentes que têm dificultado a adoção integral de um modelo de gestão fundamentado nos preceitos do desenvolvimento sustentável, gestão descentralizada e participativa no âmbito da bacia hidrográfica. Entre esses problemas, destaca-se a necessidade de compatibilizar a divisão político-administrativa, união, estados e municípios, e a divisão natural do território e da bacia hidrográfica, além
    da necessidade de criar um ambiente adequado à gestão, com arranjos institucionais e leis apropriadas
  • Data de publicação: 2011
  • Formato: 214 p.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.