skip to main content
Tipo de recurso Mostra resultados com: Mostra resultados com: Índice

Assistência de enfermagem à mulher no período puerperal uma análise das necessidades como subsídios para a construção de indicadores de gênero

Mariza Silva Almeida Isília Aparecida Silva

2005

Localização: EE - Escola de Enfermagem    (T2733 ) e outros locais(Acessar)

  • Título:
    Assistência de enfermagem à mulher no período puerperal uma análise das necessidades como subsídios para a construção de indicadores de gênero
  • Autor: Mariza Silva Almeida
  • Isília Aparecida Silva
  • Assuntos: ENFERMAGEM OBSTÉTRICA; CUIDADOS DE ENFERMAGEM; SAÚDE DA MULHER
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Notas Locais: Programa Interunidades em Enfermagem. EE/EERP
  • Descrição: Entendendo que o gênero perpassa todos os espaços sociais, este estudo foi desenvolvido sob tal enfoque, objetivando identificar a visão das puérperas sobre os cuidados de enfermagem recebidos por elas, durante sua internação; analisar as necessidades das puérperas que demandam cuidados de enfermagem, durante a internação, e identificar subsídios para a construção de indicadores de gênero para o cuidado de enfermagem à puérpera, durante a internação, com base nas necessidades ientificadas. Para viabilizar os objetivos desta tese, adotamos uma metodologia qualitativa, tendo o gênero como abordagem teórica e metodológica principal. O estudo foi realizado com 58 mulheres que se encontravam nos primeiros 10 dias pós-parto normal, sem intercorrência clínica ou obstétrica, numa maternidade pública de Salvador - Bahia, sendo que delas participaram do primeiro momento das entrevistas e 33, no segundo momento, por meio das oficinas de reflexão. Para operacionalizar a técnica e tratar os dados coletados, optamos por utilizar a análise de conteúdo, modalidade temática norteada por Bardin (1977). O interesse em conhecer as necessidades de gênero das mulheres e os cuidados de enfermagem necessários para o seu atendimento, durante sua internação no Alojamento Conjunto, conduziu-nos à apreensão de várias ordens de necessidades práticas. Sentiram-se acolhidas, cuidadas e respeitadas no parto anterior, em contraposição ao parto atual, no qual experienciaram o
    descuido, a desatenção, numa relação impessoal, agressiva, por parte das profissionais de enfermagem, conduzindo-as ao sentimento de desprezo e de humilhação. Apesar de terem expectativas de serem ouvidas, examinadas e avaliadas nas suas condições físicas, sentiram-se desamparadas e frustradas por não serem atendidas em suas necessidades. Em razão da dificuldade de acesso ao atendimento, disseram que, mesmo a contragosto, procuraram os serviços dessa maternidade. ) Houve a necessidade da presença da família, ao desejarem ter um (a) acompanhante, receber a visita dos filhos menores e sair de alta precoce. A informação, orientação e segurança, explicitadas em suas falas, indicavam que acreditavam que um serviço gratuíto de saúde atenderia a esses componentes. Tinham como necessidade de conforto uma melhor alimentação em relação à quantidade e à qualidade, além de um ambiente agradável, higienizado e acolhedor. Indicaram que outros elementos como a disposição de espaço e condições para o lazer o tornariam mais aprazível e diminuiriam a monotonia. Revelaram a necessidade de cuidar da aparência, sentindo-se mal vestidas e despenteadas, demonstrando o desejo de melhorar a auto-imagem. A partir dessas categorias, elaboramos elementos de subsídios para a construção de indicadores de gênero que possibilitará a enfermagem prestar a assistência com mais qualidade e menos iniqüidade de gênero. A proposição dos indicadores de gênero não deve ser visto como domínio
    exclusivo da enfermagem, mas como um instrumento de apoio decisório para o atendimento às necessidades das mulheres no puerpério, contribuindo sobremaneira para o planejamento, gestão, monitoramento e avaliação da assistência.
  • Data de criação/publicação: 2005
  • Formato: 168 p.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.