skip to main content

Planejamento governamental a SUDECO no espaço Mato-Grossense - contexto, propósitos e contradições

Silvana de Abreu Ana Maria Marques Camargo Marangoni

2001

Localização: FFLCH - Fac. Fil. Let. e Ciências Humanas    (Disponível apenas online )(Acessar)

  • Título:
    Planejamento governamental a SUDECO no espaço Mato-Grossense - contexto, propósitos e contradições
  • Autor: Silvana de Abreu
  • Ana Maria Marques Camargo Marangoni
  • Assuntos: PLANEJAMENTO ECONÔMICO REGIONAL -- MATO GROSSO; GEOGRAFIA -- BRASIL REGIÃO CENTRO OESTE
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: O objetivo deste trabalho foi, principalmente, analisar as transformações ocorridas no espaço mato-grossense, sob a égide do planejamento e intervenção da SUDECO. O sustentáculo teórico-discursivo para as elaborações programáticas e para as ações empreendidas foi o desenvolvimentismo e a racionalização. O espaço mato-grossense, até 1979, constituía-se no Estado de Mato Grosso, tendo consolidado, no processo de ocupação e intervenção promovido pela Superintendência, diversidades e semelhanças que foram identificadas e transformadas em argumentação científica e política de planejamento para a divisão administrativa que resultou na criação dos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Os anos oitenta, para o oeste brasileiro, e principalmente, para o espaço mato-grossense (já dividido em MS e MT) consubstanciou-se como um período de grandes transformações sócio-espaciais. A SUDECO implementou o projeto de "venda" da região sob sua jurisdição - a Nova Fronteira e a "Região Solução" - atrelado à idéia de industrialização das matérias-primas regionais produzidas - agroindústrias -, no sentido de exportar produtos semi-acabados e não apenas "in natura". Os limites do modelo e a crise do planejamento e intervenção governamental tornaram-se agudas, nos anos 90, no interior do processo de enfraquecimento do Estado-Nação e do projeto desenvolvimentista. Trata-se agora, de promover um "novo padrão de desenvolvimento", proposto no contexto de um limite possível de
    recursos e vinculado à problemática ambiental mundial que cria/alimenta uma indústria ambiental e o desenvolvimento sustentável, como um novo discurso ideológico, retomando alguns conceitos e intenções como: disparidades regionais, desenvolvimento e fomento à iniciativa privada
  • Data de criação/publicação: 2001
  • Formato: 328 p anexos.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.