skip to main content

Abordagem quantitativa na predição espacial de atributos do solo e geração de zonas de manejo agrícola

Marcia Freire Machado Sa Klaus Reichardt

2001

Localização: ESALQ - Biblioteca Central    (SÁ, M.F.M. )(Acessar)

  • Título:
    Abordagem quantitativa na predição espacial de atributos do solo e geração de zonas de manejo agrícola
  • Autor: Marcia Freire Machado Sa
  • Klaus Reichardt
  • Assuntos: FERTILIDADE DO SOLO; MANEJO DO SOLO; QUÍMICA DO SOLO; FÍSICA DO SOLO; AGRICULTURA DE PRECISÃO
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: Uma combinação de ferramentas relativamente novas foi usada para identificar e caracterizar a variabilidade espacial de atributos do solo e para criar zonas de manejo agrícola. Foram selecionadas quatro topossequências representativas da região dos "Campos Gerais"-PR de acordo com o material de origem dos solos e do tempo de adoção do sistema Plantio Direto (PD) no município de Tibagi (50o 20' W; 24 o 26' S). As áreas escolhidas compreendem um campo nativo e três áreas adjacentes cultivadas no sistema PD nos últimos 10 e 20 anos. Os solos foram amostrados em grades de 50,0 m de espaçamento nas profundidades 0-0,10; 0,10-0,20 m. Os dados utilizados na análise incluíram: altitude, pH, MO, Ca, Mg, K trocáveis, P, CTC, densidade do solo, argila, silte, areia e rendimento do trigo. A análise de regressão linear múltipla foi utilizada para explorar as relações entre os atributos topográficos derivados dos Modelos de Elevação Digital e atributos dos solos. Relações significativas foram encontradas entre os atributos topográficos estudados e alguns indicadores chave da fertilidade dos solos, tais como MO, CTC, conteúdo de argila e densidade do solo. A técnica "Fuzzy k-means" foi usada para agrupar valores de atributos de solos e topográficos. Os resultados revelaram a possibilidade de definir zonas de fertilidade dos solos nas topossequências estudadas. A fertilidade do solo foi altamente variável e muito estratificada nas três áreas estudadas. Os teores de MO, Ca e Mg
    trocáveis aumentaram de acordo com o teor de argila dos solos. Em geral, a maior variabilidade espacial foi observada na área PD20. O rendimento do trigo apresentou variações, porém, neste ano agrícola, houve baixa correlação desta variável com a fertilidade do solo. Os atributos dos solos mostraram diferenças na dependência espacial. Modelos geoestatísticos anisotrópicos lineares foram definidos para a maioria das variáveis estudadas. O conteúdo de MO ) foi a variável que apresentou maior dependência espacial, seguida pelo K e Ca trocáveis. A quantidade de fertilizantes recomendada seria similar na aplicação uniforme (convencional) e no manejo localizado de fertilizantes, mas a distribuição de fertilizantes nas áreas seria espacialmente diferente
  • Data de publicação: 2001
  • Formato: 117 p.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.