skip to main content

Protocolos de angiotomografia computadorizada post mortem em cães

Baroni, Carina Outi

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia 2019-05-20

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Protocolos de angiotomografia computadorizada post mortem em cães
  • Autor: Baroni, Carina Outi
  • Orientador: Pinto, Ana Carolina Brandão de Campos Fonseca
  • Assuntos: Angiografia; Cães; Necropsia; Tomografia Computadorizada; Angiography; Computed Tomography; Dogs; Necrospy
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: A introdução de radiografias no auxílio à necropsia data de 1898. Atualmente, modalidades de imagem como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética post mortem estão sendo empregadas para complementar a necropsia. Os estudos em medicina veterinária sobre a tomografia e angiotomografia computadorizada post mortem estão no início, mas já mostraram o quanto são valiosos para o diagnóstico da causa de óbitos de cães e gatos. Esta tese teve por finalidade elaborar protocolos de angiotomografia computadorizada post mortem em cães, tendo sido dividida em duas partes. Na primeira, objetivou-se descrever a técnica por via inguinal e por via cervical para realização da ATCPM em cães conservados por congelamento. Na segunda, comparar dois diferentes diluentes da mistura com contraste iodado em dois grupos de cadáveres de cães com distintos tempos de óbito na realização de ATCPM. Para tanto foram realizadas ATCPM em um total de 4 cadáveres no primeiro estudo e 8, no segundo, sendo que no primeiro estudo os cadáveres foram congelados até duas horas do óbito e no segundo, a ATCPM foi feita após 2 horas do óbito em um grupo e entre 12h a 16h no segundo grupo, um com diluente PEG e outro com diluente óleo. Os resultados obtidos permitiram concluir que as duas vias de acesso para a realização da ATCPM em cadáveres de cães conservados por congelamento são exequíveis. A via cervical demonstrou ser mais indicada para avalição da cabeça, ao passo que, para avaliação do abdômen, a via de acesso femoral seria de primeira escolha. E que a TCPM e ATCPM, em um tempo de óbito de até 16h, podem ser realizadas sem que haja comprometimento das condições técnicas para realização dos exames e com obtenção de imagens de qualidade para a interpretação. A mistura PEG e contraste iodado hidrossolúvel, no volume testado e em cadáveres com diferentes tempos de óbito, pôde ser utilizada na avaliação do sistema vascular de cadáveres de cães.
  • DOI: 10.11606/T.10.2019.tde-25092019-124137
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
  • Data de publicação: 2019-05-20
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.