skip to main content

Obesidade canina: um estudo de prevalência no município de São Paulo - SP

Porsani, Mariana Yukari Hayasaki

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia 2019-03-22

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Obesidade canina: um estudo de prevalência no município de São Paulo - SP
  • Autor: Porsani, Mariana Yukari Hayasaki
  • Orientador: Brunetto, Marcio Antonio
  • Assuntos: Tutores; Sobrepeso; Fatores Associados; Escore Corporal; Cão; Dog; Overweight; Owners; Body Condition Score; Associated Factors
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal que pode resultar na redução da qualidade e expectativa de vida. Estudos epidemiológicos que caracterizaram a obesidade canina na América Latina são escassos. Dessa forma, os objetivos deste trabalho foram determinar a prevalência da obesidade canina no município de São Paulo e os fatores a ela associados. Foram realizadas visitas a domicílios da cidade, escolhidos segundo o censo dos cães domiciliados de São Paulo e cálculo de prevalência de obesidade esperada. Os cães tiveram seu escore de condição corporal (ECC) avaliados e os tutores o índice de massa corporal (IMC) e medidas morfométricas. Além de informações referentes a condição socioeconômica e estilo de vida obtidas por meio de questionário. Para a análise estatística, procedeuse a estimativa da prevalência da obesidade, teste de qui-quadrado, análise de correspondência múltipla e regressão logística múltipla. De acordo com a avaliação de 285 cães de 221 tutores determinou-se a prevalência de obesidade dos cães domiciliados no município de São Paulo- SP em 14,6%. Houve associação do ECC dos cães com sexo (p=0,003) e status reprodutivo (p< 0,001), sendo que a maioria dos animais acima do peso eram do sexo feminino e, castrados, independente do sexo. Em relação aos cuidados com os pets, houve associação do ECC com a frequência com que os animais eram assistidos por médico veterinário (p=0,026). Essa associação também foi encontrada em relação a frequência alimentar (p=0,033) e consumo de petiscos (p=0,011). Sobre fatores inerentes aos tutores houve associação dos hábitos alimentares em relação ao consumo de guloseimas (p=0,005) e a presença de moradores idosos. A prevalência da obesidade canina observada nesse estudo foi semelhante à observada em outras cidades do mundo, assim como os fatores associados.
  • DOI: 10.11606/T.10.2019.tde-04072019-110719
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
  • Data de publicação: 2019-03-22
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.