skip to main content

Complexidade da acumulação de elementos químicos por árvores nativas da Mata Atlântica

Araújo, André Luis Lima De

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Ecologia de Agroecossistemas 2009-06-08

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Complexidade da acumulação de elementos químicos por árvores nativas da Mata Atlântica
  • Autor: Araújo, André Luis Lima De
  • Orientador: Fernandes, Elisabete Aparecida De Nadai
  • Assuntos: Áreas De Conservação; Plantas Nativas; Mata Atlântica; Elementos Químicos; Ecologia Florestal; Cubatão (Sp); Poluição Ambiental; Árvores Florestais; Native Plants; Atlantic Forest; Forest Trees; Forest Ecology; Environmental Pollution; Chemical Elements; Conservation Areas; Cubatão
  • Notas: Dissertação (Mestrado)
  • Notas Locais: Programa Interunidades de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada - ESALQ/CENA
  • Descrição: Plantas acumulam elementos químicos devido aos mais variados fatores como atendimento às necessidades estruturais e fisiológicas e características ambientais. Em estudos de biomonitoração, é comum a seleção de uma espécie para a avaliação da qualidade ambiental. A bioacumulação de vários elementos químicos já foi demonstrada para as espécies arbóreas mais abundantes da Mata Atlântica na parcela permanente do Parque Estadual Carlos Botelho (PECB), uma das áreas mais preservadas da Mata Atlântica. Contudo, dado o elevado nível de alteração ambiental e a alta biodiversidade do bioma, torna-se necessário avaliar os padrões de bioacumulação em outras regiões da Mata Atlântica. Uma das areas mais significativas da Mata Atlântica para o Estado de São Paulo é o Parque Estadual da Serra do Mar (PESM), com exemplos de áreas bem preservadas e outras sob grande pressão antrópica. O núcleo Picinguaba é um dos núcleos mais conservados do parque que alcança a zona costeira. Por outro lado, o núcleo Itutinga-Pilões tem sido constantemente impactado por atividades humanas. Por exemplo, há muitos relatos sobre os efeitos da poluição na vegetação próxima aos centros urbanos e complexos industriais de São Paulo e Cubatão. Assumindo-se a hipótese de que a proximidade das unidades de conservação com o oceano e grandes centros urbanos pode influenciar a absorção de elementos químicos por plantas, este trabalho objetivou estudar a complexidade da acumulação de elementos químicos por espécies arbóreas dos núcleos Picinguaba e Itutinga-Pilões do PESM. Folhas de sete espécies arbóreas Alsophila sternbergii, Bathysa australis, Garcinia gardneriana, Guapira opposita, Euterpe edulis, Hyeronima alchorneoides e Virola bicuhyba - foram coletadas em diferentes épocas, assim como o solo sob a projeção das copas das árvores para estimar o índice de bioacumulação solo-folha (IBASF). A quantificação dos elementos químicos foi realizada por meio da análise por ativação neutrônica instrumental (INAA). A bioacumulação foi avaliada pela composição química elementar de solos, folhas e IBASF para todas as espécies. Os solos do núcleo Itutinga-Pilões apresentaram pontos críticos de As nas proximidades das rodovias, os quais podem ser importantes para a sustentabilidade a longo-prazo do ecossistema. As árvores do núcleo Itutinga-Pilões apresentaram um aporte maior de Fe, Th, Zn, Ce, La, Sm e Sc quando comparadas ao núcleo Picinguaba, que apresentou valores mais elevados de Na devido à influência do oceano. Um forte efeito de sazonalidade foi observado para a composição química elementar de folhas, associado à deposição de particulado atmosférico. Este estudo demonstrou a potencialidade do emprego da composição química elementar de árvores nativas e do solo para a avaliação da qualidade ambiental da Mata Atlântica.
  • DOI: 10.11606/D.91.2009.tde-26062009-141955
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Ecologia de Agroecossistemas
  • Data de publicação: 2009-06-08
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.