skip to main content

Herpetofauna do mosaico de unidades de conservação do Jacupiranga (SP)

Domenico, Eleonora Aguiar De

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Instituto de Biociências 2008-07-03

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Herpetofauna do mosaico de unidades de conservação do Jacupiranga (SP)
  • Autor: Domenico, Eleonora Aguiar De
  • Orientador: Zaher, Hussam El Dine
  • Assuntos: Diversidade; Herpetofauna; Inventário; Diversity; Herpetofauna; Inventory
  • Notas: Dissertação (Mestrado)
  • Descrição: Tendo em vista a progressiva degradação e perda de habitats naturais, que resultam em declínios populacionais e extinções locais de espécies, torna-se imprescindível e urgente a realização de trabalhos de levantamento faunístico. Inventários são essenciais para melhorar a nossa compreensão da biogeografia da herpetofauna brasileira e para delinear estratégias de conservação efetivas que garantam a preservação do potencial evolutivo das espécies existentes. O nível de conhecimento acerca da biologia e da diversidade de anfíbios e répteis no Brasil, e particularmente no estado de São Paulo, ainda não é satisfatório e uma parcela significativa do que restou de seus ecossistemas foi pouco estudada. Este estudo visou determinar a composição de espécies das comunidades de serpentes, lagartos e anuros do Mosaico de Unidades de Conservação do Jacupiranga (SP) com base em dados coletados em duas localidades e em registros de museus. Foi obtida uma lista com 39 espécies de anuros, uma anfisbena, nove lagartos e 39 serpentes, que provavelmente compõem a herpetofauna do Mosaico. As espécies de anuros capturadas em armadilhas de interceptação e queda e por procura visual foram utilizadas para analisar a eficiência da amostragem. As análises indicaram que, provavelmente, em ambas as localidades e com os dois métodos utilizados, todas as espécies que compõem a comunidade local foram registradas. Com os dados de anuros coletados em armadilhas foram realizadas ainda análises comparando os diferentes ambientes amostrados. Os testes revelaram que há diferenças significativas entre ambientes antropizados e marginais com relação aos ambientes situados em mata melhor preservada. O pequeno número de espécies de répteis amostrados não permitiu que fossem feitas as mesmas análises realizadas para os anuros. A baixa abundância desses animais na natureza e as limitações dos métodos de captura utilizados impossibilitaram a realização de análises de desempenho da amostragem, de estimativas de riqueza e de uso de ambiente. A composição de espécies de anuros, lagartos e serpentes do Mosaico foi comparada com outras localidades a partir de dados disponíveis na literatura e as análises revelaram que, para todos os grupos, as espécies do Mosaico estão mais relacionadas com as comunidades ocorrentes na Floresta Ombrófilo Densa da encosta brasileira, em especial, com aquelas conhecidas para o contínuo de remanescentes florestais do estado de São Paulo que se inicia na Serra do Mar e termina na região do Vale do Ribeira. As informações de história natural, padrões de distribuição, composição de espécies e de seu estado de conservação geradas por esse trabalho podem ser utilizadas como base para o manejo da fauna estudada e para o estabelecimento de medidas conservacionistas pautadas em dados concretos.
  • DOI: 10.11606/D.41.2008.tde-25092008-170838
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Instituto de Biociências
  • Data de publicação: 2008-07-03
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.