skip to main content
Tipo de recurso Mostra resultados com: Mostra resultados com: Índice

Avaliação da adaptação marginal e interna, da resistência à fratura após ciclagem termomecânica e das tensões nos implantes por correlação de imagens digitais em próteses parciais fixas sobre implantes com pilares e copings em zircônia com diferentes sistemas CAD/CAM

Mendes, Francielle Alves

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto 2015-06-02

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Avaliação da adaptação marginal e interna, da resistência à fratura após ciclagem termomecânica e das tensões nos implantes por correlação de imagens digitais em próteses parciais fixas sobre implantes com pilares e copings em zircônia com diferentes sistemas CAD/CAM
  • Autor: Mendes, Francielle Alves
  • Orientador: Neves, Flávio Domingues das; Ribeiro, Ricardo Faria
  • Assuntos: Adaptação Marginal; Resistência A Fratura; Mev; Zircônia; Ciclagem Termomecânica; Cad/Cam; Análise Por Correlação Digital De Imagens; Digital Image Correlation Analysis; Fracture Resistance; Cad/Cam; Sem; Thermomechanical Cycling; Zirconia; Marginal Fit
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: Considerando a crescente exigência estética, o desenvolvimento da zircônia e o incremento da tecnologia CAD/CAM o objetivo deste trabalho foi avaliar a adaptação marginal e interna, as tensões nos implantes e a resistência à fratura após prensagem da porcelana e termociclagem mecânica em próteses parciais fixas sobre implantes com pilares e infraestrutura em zircônia com dois sistemas CAD/CAM (Neodent digital - Neodent e Lava - 3M ESPE) comparados com o método convencional (n=10). A adaptação marginal e interna foi analisada por meio de um microtomógrafo computadorizado (microCT). Cada prótese foi digitalizada e os arquivos foram processadas utilizando o software NRecon e CTAN. Foi utilizado o programa Dataview para aferição das medidas. Para a realização da ciclagem termomecânica as próteses foram posicionadas na máquina de fadiga mecânica por mastigação e foi aplicada a carga de 120 N com uma ponta que simula a oclusão antagonista simulando 2.000.000 ciclos. Durante o ensaio, as próteses foram mantidas em água destilada e termocicladas com variação de temperatura entre 5º-55º C. Para a verificação das tensões geradas pelas próteses parciais fixas em torno dos implantes foi realizada a análise por correlação de imagens digitais. Foram selecionados cinco modelos de cada um dos sistemas CAD/CAM e um antagonista e aplicada uma carga de 250 N, com velocidade de 0,1 mm/min, em máquina universal de ensaios. Para avaliação da resistência à fratura foi aplicada uma força perpendicular ao longo eixo da peça protética, no pôntico, até que devido à fratura não houvesse mais resistência. Após esse teste foi avaliado o relacionamento entre os componentes da prótese em microscópio eletrônico de varredura (MEV). A análise estatística mostrou que houve diferença significativa na adaptação pilar-implante dos molares entre os grupos Lava e ZirNeo, Lava e Controle (p=0,008). Para a desadaptação vertical e horizontal antes e após a prensagem e ciclagem não houve diferença significante (p>0,005). A desadaptação interna axial mostrou diferença significante antes e após para os molares dos grupos Lava e ZirNeo (p<0,001). A desadaptação interna oclusal mostrou diferença significante para os PM dos grupos TiNeo e Controle e para os molares dos grupos Lava e Zir Neo (p<0,005). Houve diferença significante de tensão na região cervical dos molares dos grupos ZirNeo e Lava (p=0,015) com maiores valores de tensão para o grupo Lava. O grupo TiNeo teve maior resistência à fratura que os demais (p=0,022). O relacionamento entre os componentes da prótese permaneceu favorável para todos os grupos. Os resultados deste trabalho permitem concluir que a prensagem da porcelana e a termociclagem mecânica não influenciou os resultados da desadaptação marginal e melhorou a desadaptação interna. O grupo usinado pelo sistema Neodent digital em zircônia teve maior concentração de tensão na região cervical podendo ter maior perda óssea nessa região. O grupo TiNeo foi o que mais resistiu à fratura. Entre fresar em zircônia pelo sistema Neodent digital ou Lava, o sistema Lava distribui melhor a tensão ao longo do implante, porém teve maiores valores de desadaptação interna. Entre fresar em titânio ou confeccionar a prótese pelo sistema convencional, melhor fresar.
  • DOI: 10.11606/T.58.2017.tde-22062015-102916
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto
  • Data de publicação: 2015-06-02
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.