skip to main content
Tipo de recurso Mostra resultados com: Mostra resultados com: Índice

Uso do DDAVP e do concentrado de CFvW/FVIII em pacientes com doença de Von Willebrand do Hemocentro de Belo Horizonte entre 2011 e 2013

Santos, Andréa Vilela De Oliveira

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto 2017-03-22

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Uso do DDAVP e do concentrado de CFvW/FVIII em pacientes com doença de Von Willebrand do Hemocentro de Belo Horizonte entre 2011 e 2013
  • Autor: Santos, Andréa Vilela De Oliveira
  • Orientador: Oliveira, Luciana Corrêa Oliveira de
  • Assuntos: Concentrado De Fator Viii/ Von Willebrand; Ddavp; Desmopressina; Doença De Von Willebrand; Ddavp; Desmopressin; Von Willebrand Disease; Vwf:Fviii Concentrates
  • Notas: Mestrado Profissionalizante
  • Descrição: A doença de von Willebrand (DvW) é uma coagulopatia hereditária, causada por defeitos qualitativos ou quantitativos do fator de von Willebrand. O tratamento e a prevenção das intercorrências da DvW são bastante dispendiosos e, em geral, se baseiam na administração de concentrado de Fator VIII/FvW (CFVIII/FvW) e/ou da Desmopressina (DDAVP). Em muitas situações, o DDAVP é um tratamento eficaz que não expõe os pacientes aos riscos de contaminação viral e apresenta custo inferior quando comparado ao CFVIII/FvW. No entanto, a dificuldade de diagnóstico e classificação da DvW, bem como o baixo número de pacientes que se submetem ao teste para avaliação da resposta ao DDAVP, restringem a indicação do DDAVP como alternativa terapêutica para esses pacientes. O objetivo deste estudo foi avaliar retrospectivamente a indicação, o uso e o custo dos medicamentos no tratamento de pacientes com DvW com DDAVP e CFVIII/FvW no Hemocentro de Belo Horizonte no período entre 2011 a 2013. Este estudo incluiu 124 (24,22%) pacientes com DvW atendidos no hemocentro. Em 18 pacientes (14,52%) o diagnóstico de DvW não pode ser confirmado. Doze pacientes (9,68%) não puderam ser classificados e 73 foram classificados como tipo 1, 19 como tipo 2 e 2 pacientes como tipo 3. Oitenta e um pacientes fizeram o teste de DDAVP, sendo que 87,65% foram considerados responsivos. Nos pacientes tipo 1, a taxa de resposta ao DDAVP foi de 92%. Quase 32% dos pacientes tipo 1 não realizaram o teste. No período avaliado, foram utilizadas 3.794mcg de DDAVP (R$13.165,18) e 1.582.250 UI de CFVIII/FvW (R$1.075.930,00). Vinte por cento dos pacientes responsivos ao DDAVP utilizaram CFVIII/FvW em indicações onde o DDAVP poderia ter sido considerado (69.200UI de CFVIII/FvW versus 131 ampolas de DDAVP). Nos pacientes potencialmente responsivos ao DDAVP 108.700UI de CFVIII/FvW (R$73.916,00) poderiam ter sido substituídas por 247 ampolas de DDAVP (R$3.428,36). A escolha do DDAVP nessas situações poderia representar uma economia de 95,7% do valor gasto no tratamento do grupo de 27 pacientes responsivos e potencialmente responsivos ao DDAVP e 10,6% do valor total gasto para todo o tratamento dos pacientes no período do estudo. Estudos mais complexos de farmacoeconomia serão necessários para avaliar a magnitude da economia gerada com esse uso. O presente estudo mostrou que o DDAVP é uma alternativa terapêutica de menor custo, cuja indicação e utilização podem ser ampliadas no tratamento dos pacientes com DvW. Dessa maneira, a implementação de estratégias visando melhorar o diagnóstico, a classificação da doença, o acesso à testagem quanto à resposta ao DDAVP, bem como a conscientização dos profissionais de saúde e pacientes, quanto ao custo e segurança do DDAVP podem contribuir para o uso racional dos recursos destinados a essa parcela da população.
  • DOI: 10.11606/D.17.2017.tde-07062017-134649
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
  • Data de publicação: 2017-03-22
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.