skip to main content

Verificação da linearidade da resposta oceânica à forçante do vento em larga escala

Watanabe, Wandrey De Bortoli

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Instituto Oceanográfico 2010-10-01

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Verificação da linearidade da resposta oceânica à forçante do vento em larga escala
  • Autor: Watanabe, Wandrey De Bortoli
  • Orientador: Polito, Paulo Simionatto
  • Assuntos: Tsm; Quikscat; Onda Planetária; Onda De Rossby; Espectro Cruzado; Escaterômetro; Trmm; Altímetro; Trmm; Sst; Scatterometer; Rossby Wave; Quikscat; Planetary Wave; Cross-Spectre; Altimeter
  • Notas: Dissertação (Mestrado)
  • Notas Locais: Oceanografia Física
  • Descrição: A resposta oceânica a perturbações com períodos e comprimentos significativamente maiores que o período inercial e que o raio de deformação de Rossby se dá na forma de ondas de Rossby planetárias. Geralmente, as perturbações são atribuídas a variações no rotacional do vento via bombeamento de Ekman. A passagem dessas ondas causa deformação das isopicnais, podendo resultar em anomalias da temperatura da superfície do mar (TSM) por advecção vertical. Dependendo de como ocorre a interação ar-mar, anomalias de TSM podem alterar o campo de ventos ou serem alteradas por ele através de fluxo de calor. Este trabalho utiliza dez anos de dados de temperatura da superfície do mar, velocidade e direção dos ventos e anomalia da altura do mar obtidos por satélites para identificar regiões do oceano onde há forçamento direto do vento na geração de ondas planetárias que se propagam linearmente. Mapas de correlação cruzada entre essas variáveis permitiram identificar onde a interação entre o oceano e a atmosfera é linear. Um modelo simples de uma camada e meia forçado apenas pelo bombeamento de Ekman foi utilizado para testar se, nestas regiões, a variabilidade atmosférica seria suficiente para explicar a variabilidade das ondas de Rossby estimadas pelos dados altimétricos. A interação entre a TSM e a intensidade do vento no Atlântico sul tropical é distinta das demais bacias oceânicas. Das correlações entre a TSM e o rotacional da tensão de cisalhamento do vento, observou-se que a dinâmica de Ekman não é marcante no Índico. Nas regiões tropicais do Atlântico e do Pacífico, as previsões do modelo foram similares às observações. Por fim, foram obtidas evidências de geração e retroalimentação de ondas planetárias nas bordas leste do Atlântico e do Pacífico.
  • DOI: 10.11606/D.21.2010.tde-27072011-105134
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Instituto Oceanográfico
  • Data de publicação: 2010-10-01
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.