skip to main content

Contribuição à teoria do dimensionamento do controle preventivo da qualidade

Sérgio Baptista Zaccarelli 1931-

1964

Localização: EPBC - Esc. Politécnica-Bib Central    (FT-419 ) e outros locais(Acessar)

  • Título:
    Contribuição à teoria do dimensionamento do controle preventivo da qualidade
  • Autor: Sérgio Baptista Zaccarelli 1931-
  • Assuntos: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
  • Notas: Tese (Livre Docência)
    Tese (Livre-Docência) -- Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 1964
  • Descrição: Até o século passado, a utilização da cultura e inteligência humana, nas questões relacionadas com a produção, era considerada, pela elite intelectual, como não dignificante. Os melhores talentos empenhavam-se em problemas de matemática pura, de astronomia, de filosofia, etc. deixando os problemas da produção para os servos e artesões. Os pioneiros, que até o ocaso do século passado, se dispuseram a aplicar o conhecimento científico aos problemas de produtividade, viram seus trabalhos relegados ao esquecimento, pelas classes mais cultas. Esta situação, a partir do século passado, vem mudando rapidamente, existindo, na atualidade, um instrumental matemático e estatístico complementado por equipamentos de processamento rápido de dados que, de muito, ampliaram as possibilidades de otimização dos sistemas administrativos. Nem todos os setores da produção e da administração foram igualmente aquinhoados com os benefícios da aplicação dos métodos científicos. Dentre os setores que conseguiram um bom desenvolvimento científico, nota-se que o progresso não manteve nível constante , havendo, frequentemente, como que uma breve estagnação, como que um fôlego, para seguir uma nova onde desenvolvimentista. Típico deste fenômeno, é o controle de qualidade que já antes da segunda guerra mundial atingiu uma posição ímpar as demais técnicas de administração, por aplicar intensiva e extensivamente, a teoria estatística. Ocorreu, então, a difusão das técnicas matemáticas que hoje são chamadas de Pesquisa Operacional. Os pesquisadores foram atraídos para a abordagem, de uma multitude de problemas de otimização, entrando o controle da qualidade em uma fase de desenvolvimento relativamente lento, em relação às demais técnicas administrativas. Este fato não pode ser explicado por falta de potencialidade de redução de custo do controle de qualidade. Particularmente, nos problemas de
    controle econômico de qualidade, existem grandes lacunas a preencher. Podemos classificar os problemas de controle econômico em 5 grupos: A – Problema do objetivo do controle; B – Problemas da situação do controle no tempo; C – Problemas da quantidade de controle; D – Problemas dos meios administrativos de controle; E – Problemas da técnica e do instrumental de controle. Um dos últimos grupos de problemas foram os mais amplamente estudados. O problema da quantidade de controle foi bastante desenvolvido para o caso de inspeção por amostragem, mas, insatisfatoriamente desenvolvidos no caso de controle preventivo da qualidade. É grande a variedade de problemas pertinentes a cada grupo. É também difícil isolar problemas de um grupo que independem dos problemas dos demais grupos. Escolhemos, para tema deste trabalho, um problema de dimensionamento otimal do controle preventivo da média de um processo produtivo, cujo desvio padrão permanece inalterado no tempo. Esta escolha está fundamentada em dois pontos básicos: a) As abordagens direta ao problema tem deixado os usuários potenciais das soluções, insuficientemente convencidos a aplicá-las. Daí a utilização cotidiana, na indústria, de procedimentos baseados no bom senso ou na experiência. b) A importância do problema de ocorrência generalizada, é desnecessário salientar. O problema do controle preventivo da qualidade é por demais amplo, para ser aqui abordado em sua plenitude. Teremos, forçosamente, que nos restringir a algumas situações que a experiência adquirida na vida profissional, e as obras clássicas na especialidade, nos indicam serem as de maior frequência na indústria atual. Estas situações são especificamente aquelas que justificam a adoção de gráficos de Shewart para detectar a presença de variabilidade assinalável atuando sobre a média do processo. Os
    subprodutos desses gráficos não serão considerados, mas não poderíamos desconhecer a relação existente entre o controle preventivo e a fixação de tolerâncias para garantir um nível estratégico da qualidade do produto final. O trabalho está dividido em 4 capítulos. No primeiro, procuramos colocar o problema do controle preventivo da qualidade em face de: a) nível estratégico de qualidade a ser fornecido no mercado consumidor; b) características do processo produtivo. Segue-se outro capítulo, em que é apresentada a complexidade inerente ao problema de formulação e solução de um modelo teórico para o controle preventivo da qualidade e as principais contribuições específicas constantes da literatura. No terceiro capítulo é apresentado o modelo e sua solução de forma rápida e simples, para controle preventivo da qualidade de um processo aplicado na produção de um lote grande. No quarto e último capítulo, o modelo anterior é reformulado para aplicação ao caso de pequenos lotes, sendo também apresentada uma extensão do modelo para aplicação em casos gerais.
  • Data de publicação: 1964
  • Formato: 82 p.
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.