skip to main content

Cronologia e Variabilidade: Os Ceramistas Tupiguarani da Zona da Mata Mineira e Complexo Lagunar de Araruama

Mageste, Leandro Elias Canaan

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Museu de Arqueologia e Etnologia 2017-03-13

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Cronologia e Variabilidade: Os Ceramistas Tupiguarani da Zona da Mata Mineira e Complexo Lagunar de Araruama
  • Autor: Mageste, Leandro Elias Canaan
  • Orientador: Araujo, Astolfo Gomes de Mello
  • Assuntos: Arqueologia Brasileira; Tupiguarani; Transmissão Cultural; Complexo Lagunar De Araruama; Zona Da Mata Mineira; Cultural Transmission; Complexo Lagunar De Araruama; Tupiguarani; Brazilian Archaeology; Zona Da Mata Mineira
  • Notas: Tese (Doutorado)
  • Descrição: O objetivo do presente trabalho é o de promover a comparação de dois contextos arqueológicos no tocante à ocupação por ceramistas Tupiguarani. Trata-se da Zona da Mata mineira, particularmente os sítios pesquisados pela equipe do MAEA-UFJF e o Complexo Lagunar de Araruama, no litoral do Rio de Janeiro, estudado por pesquisadores do Museu Nacional/UFRJ. Por um lado, as áreas apresentam sítios com uma cultura material aparentemente congruente em relação a pinturas e acabamentos plásticos de superfície, inseridos no mesmo período cronológico de ocupação. Por outro, algumas referências etno-históricas revelam a existência de possíveis conexões entre grupos locais Tupinambá situados no litoral e no interior, nos anos iniciais dos contatos com os colonizadores, especificamente, na área de influência do recorte territorial delimitado. Para todos os efeitos, o quadro esboçado configurou um cenário adequado para o teste de hipóteses referentes a processos de transmissão cultural, balizadas pelas conceituações de estilo e função oferecidas por Dunnell (1978). Na prática, isso fomentou a realização de uma diversidade de testes, focados especificamente nos tipos pasta, borda, acabamentos plásticos de superfície e pintura. Ao fim, foi possível demonstrar os vínculos entre os sítios analisados no tempo e no espaço, além de oferecer explicações diacrônicas para a variabilidade e semelhanças detectadas, gestadas no bojo da Arqueologia Evolutiva.
  • DOI: 10.11606/T.71.2017.tde-24052017-091339
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Museu de Arqueologia e Etnologia
  • Data de publicação: 2017-03-13
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.