skip to main content

Esquerdismo na América Latina (2002-2008): o racha à esquerda no Frente Amplio em perspectiva comparada com o racha à esquerda no Partido dos Trabalhadores

Piedrabuena, Bruno Gastón Vera

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas 2017-03-13

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    Esquerdismo na América Latina (2002-2008): o racha à esquerda no Frente Amplio em perspectiva comparada com o racha à esquerda no Partido dos Trabalhadores
  • Autor: Piedrabuena, Bruno Gastón Vera
  • Orientador: Speck, Bruno Wilhelm
  • Assuntos: América Latina; Governos De Esquerda; Rachas À Esquerda; Process Tracing; Partidos Políticos; Process Tracing; Political Party; Left-Wing Governments; Latin American; Split In The Left
  • Notas: Dissertação (Mestrado)
  • Notas Locais: Versão corrigida
  • Descrição: O objetivo desta dissertação é construir uma hipótese de mecanismo causal do esquerdismo nos governos de esquerda renovadora da América Latina a partir do estudo de caso do racha à esquerda do Frente Amplio (FA) do Uruguai, e testar esta hipótese com o caso do racha à esquerda do Partido dos Trabalhadores (PT) do Brasil. Utilizando theory building process-tracing, a partir da literatura sobre partidos políticos foram elaboradas, e testadas no caso uruguaio, três hipóteses de partes de mecanismo causal, as quais estabelecem: (i) o movimento ao centro feito pelo FA para atingir objetivos eleitorais é parte do mecanismo causal do racha da fração 26M; (ii) as situações de crise com o governo do Presidente Tabaré Vázquez se constituíram em parte do mecanismo causal do racha do 26M; e (iii), a diminuição das oportunidades do 26M de incidir na toma de decisões do FA, combinada com sua perda de zonas de incerteza dentro do partido, tornou- se parte do mecanismo causal do racha desta fração. As evidências apresentadas para cada hipótese suportaram o Hoop test, o que deu um alto poder confirmatório das hipóteses, porém, não permitiu descartar hipóteses alternativas. Com base nos resultados do caso Uruguaio, se construiu uma hipótese de mecanismo causal dos processos de esquerdismo nos governos de esquerda renovadora da América Latina que contém 8 partes, as entidades (atores) e ações envolvidas em cada uma delas. Por fim, utilizando theory-testing process-tracing, se fizeram apontamentos sobre o funcionamento da hipótese no caso do processo das frações que racharam com o PT e formaram o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). As evidências apresentadas neste caso não foram submetidas a testes empíricos, porém, de maneira geral, não diminuíram nossa confiança na hipótese de mecanismo causal. Inclusive, se produzindo uma trajetória divergente entre as frações que derivou na estruturação em dois momentos do PSOL, não foi necessário adicionar de maneira ad-hoc partes para o mecanismo, pois as foças causais foram transmitidas pelas partes nele estabelecidas, encurtando-o no caso das frações que racharam no primeiro momento, e percorrendo-o parte por parte, no caso da fração que rachou no segundo momento.
  • DOI: 10.11606/D.8.2017.tde-08052017-104621
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
  • Data de publicação: 2017-03-13
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.