skip to main content

O cinturão verde de São Paulo: a relação cidade-campo como expressão crítica do capital a partir da década de 1970

El-Khatib, Walid Mahmoud Abd Ellatif Mahmoud

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas 2018-11-30

Acesso online. A biblioteca também possui exemplares impressos.

  • Título:
    O cinturão verde de São Paulo: a relação cidade-campo como expressão crítica do capital a partir da década de 1970
  • Autor: El-Khatib, Walid Mahmoud Abd Ellatif Mahmoud
  • Orientador: Alfredo, Anselmo
  • Assuntos: Cinturão Verde; Crise; Crítica; Negatividade; Crisis Of Capital; Green Belt; Negativity Of Capital
  • Notas: Dissertação (Mestrado)
  • Descrição: O cinturão verde de São Paulo aparece à consciência fetichista como expressão fenomênica do processo de acumulação e de desenvolvimento civilizatório do capital. No entanto, esse mesmo processo, sob a perspectiva da teoria crítica do valor pode ser pensado como explicitação do negativo como determinação da reprodução social. Nesse sentido, a partir da literatura geográfica e de trabalhos de campo pode-se compreender o processo de formação do cinturão verde, não mais como algo dado e naturalizado, mas como expressão social na relação sujeito-objeto, na qual o negativo põe a identidade aos termos. Desloca-se a análise da cisão entre rural e urbano, entre cidade e campo para o campo da crítica, na qual a cisão predicada como negativa impõe à análise a explicitação da negatividade constituinte de seus momentos lógicos e categoriais. Da produção crítica de valor, engendrada pelo desenvolvimento social das forças produtivas e pela divisão social do trabalho, tem-se a produção imanente do negativo como elemento determinante à reprodução social, que por sua vez se fenomeniza conformando na cisão cidade campo, o cinturão verde. É nesse cinturão que a agricultura e o imobiliário confrontam-se, mediados pelo capital financeiro, explicitando, sob o véu material da urbanização, o contrário da acumulação, explicitando que o desenvolvimento do cinturão verde não se põe como acumulação de capital e urbanização, mas como crise e negatividade imanentes ao capital.
  • DOI: 10.11606/D.8.2019.tde-16042019-105110
  • Editor: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP; Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
  • Data de criação/publicação: 2018-11-30
  • Formato: Adobe PDF
  • Idioma: Português

Buscando em bases de dados remotas. Favor aguardar.